Simulados ENEM: por que realizá-los?
Daniela Panteliades abr 07, 2015

Simulados ENEM: por que realizá-los?

O que faz com que o Exame Nacional do Ensino Médio seja tão desafiador para os estudantes? Além de ser a porta de entrada para muitas universidades, dando ao aluno um sentido de responsabilidade muito grande, o ENEM é normalmente o primeiro teste aplicado ao jovem que diverge das provas escolares, tanto pelo formato quanto pelo conteúdo.

A interdisciplinaridade proposta e a quantidade de questões, seguidas da redação, faz com que o formato do teste seja muito particular — e talvez distante da realidade da maioria dos estudantes. Nesse contexto, é essencial que o professor contribua para preparação de sua turma com a realização de simulados.

Continue lendo para saber mais sobre a importância desse tipo de atividade, tanto para os alunos quanto para a própria escola.


Leia também: ENEM 2017 – Confira as principais mudanças para este ano


Adaptação gradativa

As provas escolares e o ENEM são exames muito distintos, visto que têm objetivos diferentes. Se é errado tentar compará-las, é também equivocado esperar que o aluno esteja preparado para realizar o Exame Nacional apenas com a sua experiência nos testes bimestrais ou trimestrais.

Experimentar esse modelo é, portanto, uma preparação essencial para que ele conheça o estilo das questões, que propõem um viés mais interpretativo e relacional entre as referências dadas. Os enunciados com grandes textos são os que mais dificultam a resolução do teste e, para enfrentá-los, não existem fórmulas prontas: o aluno precisa se acostumar e encontrar o método que mais se adeque ao seu raciocínio, o que só é possível com a recorrência da atividade.

Preparação física

Se em aulas de aproximadamente 50 minutos os jovens já costumam perder o rendimento, imagine em um teste como o ENEM, cujo tempo de prova pode superar quatro horas! Em vista disso, realizar simulados do Enem em sala de aula faz com que o aluno aprenda a lidar com testes mais extensos sem perder a concentração, acostumando-se a se planejar melhor para a resolução de cada tema.

Conhecimento da turma

Os resultados nos simulados do ENEM também podem contribuir para o desenvolvimento do conteúdo abordado em sala de aula. Isso porque o professor passa a ter uma estatística confiável sobre o rendimento escolar e pode partir da média das notas por disciplina para preparar planos de ação.

Além de priorizar os temas que apresentaram maiores erros, podem ser estudadas alternativas para aplicação do conteúdo partindo da premissa da interdisciplinaridade proposta pelo próprio ENEM.


Leia o ebook: Aprenda a fazer o diagnóstico das dificuldades dos alunos e a avaliação contínua


Reposicionamento da escola

Embora o principal intuito ao propor tais atividades seja melhorar o desempenho de cada aluno, não se pode esquecer de que o nível de aprovação dos estudantes no Sisu também é importante. Consequentemente, a instituição que prepara melhor seus alunos para o Exame torna-se referência nos estudos e atrai mais alunos interessados em conhecer a escola e o bom trabalho.

Apesar de todas essas vantagens, muitas vezes a não aplicação dos simulados do ENEM em sala de aula acontece por falta de infraestrutura ou tempo dos professores e alunos. Porém, existe uma solução prática para tais dificuldades: os simulados online do AppProva!

Essas atividades podem ser realizadas a qualquer hora pelos alunos, e os resultados podem ser consultados pelos docentes em tempo real, já com relatórios apresentando a média da sala. Assim, tanto a aplicação quanto as estratégias de ação a partir dos resultados são facilitadas e acontecem rapidamente, permitindo um desenvolvimento acelerado que recompensa o aluno e o trabalho do professor.

Quer saber como melhorar o desempenho dos seus alunos no ENEM?

Assista ao vídeo e descubra em menos de 1 minuto como…

Converse com um de nossos especialistas e saiba mais! 

Cometários

Comentários

[87763]
[87763]
[87763]
[87763]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d