ENEM 2016 adiado: entenda a situação e saiba o que fazer
Luísa França nov 03, 2016

ENEM 2016 adiado: entenda a situação e saiba o que fazer

Ontem, dia 02/11/2016, foi noticiado por diversos veículos de comunicação o possível adiamento das provas do ENEM que aconteceriam nesse final de semana (5 e 6 de novembro).

Essa história tem início com as ocupações das escolas por estudantes que protestavam contra a PEC 241 (que se transformou na PEC 55) e a Medida Provisória do Ensino Médio.

Mais de 300 escolas estão ocupadas em todo o Brasil.

Nesse cenário, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) estipulou o prazo até o dia 31/10 para que a desocupação dessas escolas acontecesse, possibilitando assim, a aplicação do ENEM nesses locais.

Como isso não ocorreu, o exame dos alunos que fariam as provas nos locais ocupados foi adiado para os dias 3 e 4 de dezembro.

Segundo o Inep, não haveriam prejuízos para os estudantes, uma vez que as questões teriam o mesmo grau de dificuldade, já que são calibradas de acordo com a teoria de resposta ao item (TRI).

Veja mais: Teoria de Resposta ao Item: o guia definitivo

enem 2016 adiado

Possibilidade de adiamento para o restante do Brasil

Essa possibilidade de adiamento para os, aproximadamente, 200 mil alunos teve como consequência pedidos para que as datas das provas fossem alteradas para todos os alunos do Brasil.

O pedido foi feito pelo procurador da República no Ceará, Oscar Costa Filho, nesta quarta-feira 02/11. Para ele, as provas em diferentes datas, com temas diferentes da redação, fere a isonomia da seleção:

“O que se pede na ação é que haja uma alteração, que a Justiça determine uma alteração no calendário [de aplicação das provas] de modo que o novo calendário preserve uma data em que todos os alunos vão fazer a mesma redação, ou seja, uma unificação do calendário no dia da prova de redação”

– Oscar Costa Filho

A ação será julgada até sexta-feira (04/11), devido a urgência do caso. Caso a Justiça aceite os argumentos do procurador, a mudança no calendário do Enem é válida para todo o Brasil.

Ainda em contraponto com o que o Inep e o MEC afirmam, Oscar Costa Filho afirma:

“O MEC aplica a teoria da resposta ao item (TRI) na prova objetiva, o que equilibra o nível de dificuldade da prova para todos os candidatos, o que significa que mesmo os que fazem uma segunda prova com questões de conteúdo diferente, elas têm em comum o mesmo grau de dificuldade. Nesse caso, o princípio da igualdade está preservado. O mesmo não se dá com a redação, porque tendo temas diferentes você não tem como dizer que o nível de dificuldade seja o mesmo”

O que fazer caso sua escola e/ou seus alunos sejam prejudicados pelo adiamento?

Caso o adiamento se confirme para todo o país, não se sabe ao certo qual será a nova data, mas provavelmente, será em dezembro desse ano, juntamente com os demais alunos já afetados pelas ocupações.

Com isso, os alunos terão, aproximadamente, mais um mês para se prepararem.

Entretanto, essa situação pode prejudicar o planejamento das escolas para o final do ano, como por exemplo:

» férias e recessos já programados;

» planos de aulas já concluídos;

» logística de funcionamento;

» falta de atividades e simulados de preparação/revisão.

Atentos a essas potenciais mudanças, a equipe do AppProva preparou um cronograma de atividades gratuitas em nossa plataforma para seus alunos não perderem o ritmo de estudos e revisarem os principais conteúdos cobrados no ENEM.

Clique na imagem abaixo e veja como receber o cronograma de atividades gratuitas do AppProva para repassar aos seus alunos:

enem 2016 adiado: cronograma AppProva

E você? Qual sua opinião sobre essa situação? É a favor do adiamento?

Deixe seu comentário abaixo!

Cometários

Comentários

[87763]
[87763]
[87763]
[87763]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d