10 dicas de concentração e memorização para aplicar nos seus estudos
Luísa França dez 01, 2016

10 dicas de concentração e memorização para aplicar nos seus estudos

Este texto foi escrito pela Luiza Drubscky, do Escreva Para Web.

Concentração e memória são alguns dos principais aspectos que influenciam seu aprendizado durante os estudos. Afinal, um aluno disperso não consegue fixar bem os conteúdos e, consequentemente, tem mais dificuldade para colocar seu conhecimento em prática.

Com a variedade de matérias a estudar, de estímulos e informações que recebemos durante o dia, fica ainda mais difícil exercer ambas as habilidades. Nesse contexto, quais seriam as melhores práticas para adotar em seu dia a dia de estudos?

Confira estas 10 dicas de concentração e memorização:

1. Cuide de seu sono

Cada pessoa tem uma quantidade diária de sono ideal, mas esse número costuma variar entre seis e oito horas por dia. Mais importante que a quantidade, são a qualidade e a regularidade do sono. Procure dormir em locais tranquilos, sem distrações durante a madrugada que te façam acordar e interromper o curso regular do sono.

É imprescindível ter também uma regularidade quanto ao horário em que você vai dormir e acordar todos os dias. Há alunos que são tão disciplinados com essas horas, que nem precisam de um despertador. Essa regularidade condiciona o cérebro a dividir melhor o horário do sono e o horário de estudos durante o dia.

E se você não estiver conseguindo concentrar nos estudos por causa do sono (especialmente depois do almoço), não fique a tarde inteira lutando contra ele. Separe entre dez e quinze minutos para dar um cochilo rápido. O objetivo é matar o sono e voltar descansado para os estudos. Mas não deixe passar de quinze minutos!

2. Alimentação também influencia seu aprendizado

Poucas pessoas relacionam alimentação e aprendizado em seu dia a dia, mas é preciso tomar cuidado com o que se come, especialmente antes das sessões de estudo. Por exemplo, não vai ser muito proveitoso se você comer um prato de feijoada e começar a estudar logo depois, não é mesmo?

Por isso é preciso escolher alimentos mais leves, menos gordurosos e ricos em fibra. Eles pesam menos o estômago e ajudam a digestão. Assim, você evita estudar com aquele sono e mal-estar clássicos de quem comeu demais.

Além disso, aproveite para anotar e incluir em sua dieta diária os alimentos mais indicados para melhorar sua memória e concentração: quinoa, linhaça, salmão, uva e chá verde!

3. Escolha locais de estudo adequados

Seus locais de estudo devem ser, preferencialmente, livres de distração: família, amigos, TV, geladeira e outras fontes de distração que fazem você interromper o fluxo de pensamento e se desconcentrar.

Prefira locais mais silenciosos, ventilados e que permitam uma boa postura. Sua cadeira e mesa de estudos devem ser confortáveis o suficiente para evitar dores no pescoço e nas costas, mantendo computador, livro ou apostila na altura dos olhos. Isso te ajuda a passar mais horas se dedicando aos estudos.

4. Procure se desconectar: aplicativos que bloqueiam redes sociais

Procrastinação é um dos maiores problemas para quem quer se concentrar nos estudos. Ficamos adiando nossas obrigações e matérias por estudar em função de qualquer outro assunto, especialmente se estamos conectados às redes sociais e aplicativos de troca de mensagem.

Procure se livrar de vez dessas distrações utilizando aplicativos que bloqueiam redes sociais em seu computador ou smartphone durante as sessões de estudo. Algumas sugestões são: WriteRoom (para Mac), ClearLock (para smartphones) e Freedom (PC, Android e iOS).

5. Música ou sons da natureza para eliminar distrações

Há quem realmente precise de silêncio absoluto para se concentrar e melhorar sua memorização. No entanto, para algumas pessoas, ajuda muito ter um som ambiente ou algum estilo de música embalando seus estudos.

Faça um teste e veja o que funciona melhor para você. Geralmente, música clássica funciona bem, especialmente pelo fato de não haver uma letra para te distrair em termos de produção de conteúdo. Além disso, há quem goste de estudar com sons da natureza, como chuva e animais. Experimente!

6. Tenha um plano de estudos

Para aprimorar sua memorização e aprendizado, é necessário contar com uma rotina de estudos organizada e eficiente. Isso pode ser feito por meio de um plano de estudos, que é basicamente a organização dos dias e horários em que cada parte do conteúdo será estudada.

Você estabelece um programa semanal com sessões de leitura, revisão, exercícios e simulados, bem como qual parte da matéria será abordada em cada uma dessas atividades. Assim, você não fica perdido sempre que for começar a estudar. É o fim das desculpas!


Veja também: “A importância dos exercícios para o aprendizado do aluno”


7. Yoga e meditação te ajudam a concentrar

Quer um exercício que realmente vai te ajudar a se concentrar? A yoga é a melhor atividade física para essa tarefa. Basicamente, você irá praticar exercícios de respiração, alongamento e meditação.

O objetivo é aumentar a consciência do próprio corpo e da mente. Esse autoconhecimento ajuda a identificar gatilhos de distração, bem como as melhores práticas individuais para atingir estados de concentração. Comece praticando ao menos duas vezes por semana e sinta os benefícios!

8. Voltando às raízes: escreva à mão

Muitos alunos estudam no computador hoje em dia, mas existem vantagens adicionais quando se escreve à mão, seja em sala de aula, seja em sessões individuais de estudo ou revisão. Ao escrever à mão, há um cuidado maior com ortografia e a própria edição das palavras, que precisam ser melhor elaboradas. Além disso, o tempo de escrita costuma ser maior, o que permite ao cérebro maior memorização de cada anotação.

9. Intervalos regulares, mas cronometrados

Não se iluda achando que você terá horas e horas de concentração a fio, sem fazer intervalos. Para fazer uma gestão eficiente do tempo, uma das principais dicas que você pode adotar é rechear suas sessões de estudo com intervalos regulares para se alongar, ir ao banheiro, beber água e, eventualmente, colocar e-mails e mensagens em dia.

Mas lembre-se de que esses intervalos devem ser cronometrados e curtos (até cinco minutos), para que você não perca tempo demais e logo volte a se concentrar nos estudos. Experimente o método Pomodoro para controlar os seus períodos produtivos e de descanso!

10. Desenvolva seu próprio código de cores

A última dica de técnica de estudos é a utilização de um código de cores em sua rotina de estudos, que serão usadas em post-its, marcadores e canetas esferográficas, a depender do tema e tipo de anotação. Esse código deve ser individual, de forma que as cores tenham significado para você.

Por exemplo, é possível estabelecer que toda definição e conceito estudado será marcado em verde, enquanto suas observações e anotações pessoais serão feitas em amarelo (marcador ou post-it). Há também quem inclua mais cores para exemplos, observações dos professores e dúvidas.


Veja também: 12 dicas para mandar bem no Enem


E você, como tem feito para se concentrar e aprimorar a fixação de conteúdos estudados?

Compartilhe com a gente suas sugestões! Participe!

Cometários

Comentários

[87763]
[87763]
[87763]
[87763]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d