3 maneiras de implementar a tecnologia educacional na sua instituição

Luísa França nov 18, 2016

3 maneiras de implementar a tecnologia educacional na sua instituição

Esse texto foi escrito por Rafaela Espíndola, da Edools

Desde a invenção do quadro negro, o foco da tecnologia em sala de aula vinha sendo a apresentação da informação. Atualmente, em razão da disseminação de computadores e programas interativos, o desafio agora é fazer com que os métodos de ensino-aprendizagem se adaptem de acordo com a evolução da tecnologia educacional.

O acesso à Internet se torna cada vez mais um hábito frequente para todos, visto que o número de lares brasileiros conectados chegou a aproximadamente 50% do número total de lares, segundo uma pesquisa realizada pelo CETIC (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação).

Isso acarreta ao aluno um maior acesso a informações através das possibilidades tecnológicas de estudo.

Vivemos cada vez mais imersos nas tecnologias interativas, com isso, cabe às instituições e aos professores o desafio de adequar suas atividades pedagógicas junto à tecnologia educacional.

Visto que muitos especialistas destacam que o uso de tecnologias pode dinamizar e melhorar consideravelmente o ensino tradicional, escrevi este texto pensando em lhe apresentar como a tecnologia educacional pode gerar (ótimos!) resultados para a sua instituição.

Introduzindo a tecnologia educacional

Uma das grandes qualidades da tecnologia educacional está na grande possibilidade de explorar diferentes abordagens do estudo, como a forma de absorção de conteúdos, por exemplo.

Para iniciar, ter dedicação e um bom planejamento é fundamental para o sucesso de atividades nesse modelo.

Uma sugestão para introduzir este método é o professor iniciar um debate em sala de aula sobre algum assunto, e os alunos darem continuidade com pesquisas online em casa, desenvolvendo uma autonomia nos alunos e tornando-os ativos na construção do conhecimento com a tecnologia educacional.

Você não precisa mudar radicalmente seu ensino de presencial para a distância, existem diversas maneiras de equilibrar isso, como adicionar matérias online à grade curricular de um curso presencial, por exemplo.

São muitas as possibilidades de introduzir a tecnologia educacional em uma instituição, e se você está curioso para conhecer algumas delas, não se preocupe, chegou a hora.

1. Sala de aula invertida

A sala de aula invertida, também conhecida como flipped classroom, é considerada uma grande inovação no processo de aprendizagem.

A ideia é que o aluno absorva o conteúdo através do meio virtual, para chegar na sala de aula presencial já ciente do assunto a ser desenvolvido, sendo o local ideal para sanar todas as dúvidas e construir atividades em grupo, por exemplo.

Os alunos que antes realizavam todo o processo de consumo de conteúdos dentro da sala de aula, agora podem fazê-lo dentro de suas casas ou em qualquer lugar que tenha acesso à Internet.

Eles podem fazer o uso de videoaulas, ebooks, ou outro material complementar que potencialize o processo de aprendizagem de forma dinâmica e inovadora.

A sala de aula invertida proporciona essa interatividade, visto que se vale de todos os recursos, funcionalidades e benefícios do ensino online e ainda incentiva os alunos em ambas modalidades de ensino – virtual e presencial.

2. Mobile learning

Mobile learning, ou m-learning, consiste em uma tendência na educação que se originou devido à grande popularização de smartphones e tablets, contando com um acesso diário à internet.

Apenas no terceiro trimestre de 2014, foram vendidos aproximadamente 15,1 milhões de smartphones e 2,3 milhões de tablets no Brasil, enquanto a venda de computadores reduziu 25%.

O mobile learning ocorre quando há a interação entre os participantes através de dispositivos móveis. Esta tendência vem gerando uma grande expectativa na educação a distância.

É também uma forma de reduzir o tempo reservado apenas para o aprendizado, permitindo a atualização mais rápida de conteúdos em relação aos métodos tradicionais de ensino, dando maior qualificação aos profissionais que as instituições formam por meio da educação à distância.

3. Gamificação

Gamificação é o uso de dinâmicas de jogos para engajar alunos, resolver problemas e melhorar o aprendizado, motivando ações e comportamentos em ambientes fora do contexto de jogos.

O principal objetivo é aumentar a participação e despertar a curiosidade dos usuários e, além dos desafios propostos nos jogos, na gamificação as recompensas também são cruciais para o sucesso.

Embora não seja necessário criar um jogo em si, a prática tem ganhado muito espaço na em instituições, sendo inserida através da tecnologia educacional.

No ensino a distância, o ideal é criar uma motivação intrínseca, em que o aprendizado acontece por meio das próprias brincadeiras (no caso, os jogos), sem separação entre a teoria e a prática.

Conclusão

O mundo atual está passando por inúmeras transformações em torno de diversos campos da sociedade e a educação não está fora disso. Com isso, as pessoas estão sempre buscando se adaptar às mudanças dos novos meios de aprendizagem.

Visto que o uso da tecnologia educacional facilita o acesso às informações e ao conhecimento através de formas mais rápidas e intuitivas, as instituições de ensino tendem trazer cada vez mais tecnologias em vista de um melhor resultado dos alunos em sala.

Aparelhos ou sistema tecnológicos jamais substituirão uma boa aula e professores qualificados. Porém, tornar a educação mais atrativa e integrada aos hábitos dos alunos por meio da tecnologia educacional não só facilita o trabalho desses educadores envolvidos, como torna alunos mais interessados e informados no processo de aprendizagem.

Cometários

Comentários

[87763]
[87763]
[87763]
[87763]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d